quinta-feira, 13 de setembro de 2007

 

Cada um VIve como Quer

"Cada um vive como quer" diz o filme do velho Nicholson, bem ali, escancarado na prateleira da locadora, mostrando uma face surrada pelo trabalho, mas muito reflexiva. Eu a loco, quero saber exatamente do que se trata, afinal, conta com Jack Nicholson e Karen Black, que estão em Sem Destino. Nicholson é um exímio pianista, que larga tudo, inclusive a casa de seu pai, para viver vagando em empregos medíocres e mulheres quaisquer que o queiram (a do momento é Karen Black), e quando a coisa aperta, ele simplesmente larga tudo e vai procurar outra vida.

É, amiguinho, parece ser a atitude de um covarde, mas para mim, parece ser atitude de um homem livre, que não liga para o que os outros sentem se apenas sua ausência os magoa. Um homem que não quer as suas perspectivas, que aceitou a vaga de espectador, enquanto deleita-se quando quer do máximo e único prazer que um homem necessita: os avanços perfumados de uma linda mulher.

É claro que o filme deixa subentendido que ele procura por algo que nem mesmo descobriu ainda o que é, mas isto não importa. O que importa é que eu pareço um babaca comparando minha vida "terceiromundana" com a vida de um personagem de cinema setentista. Deveria me contentar em trabalhar dez horas por dia, estudar quatro, correr de assaltante e ainda consumir o resto de comida que não conseguem exportar?

Ou deveria procurar a nova versão de liberdade que está tão em voga entre os jovens da atualidade? Ecstasy, maconha e um homossexualismo vigente entre a elite que se vê copiada e acompanhada de perto pelos fãs pobretões que trabalham a semana inteira por uma pitada de coca, e uma calça da gang...


Autores

Especiais

Arquivos

Janeiro 2007   Fevereiro 2007   Março 2007   Abril 2007   Maio 2007   Julho 2007   Setembro 2007  

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Assinar Postagens [Atom]